SOLENIDADE DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO. 2018

SOLENIDADE DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO. 2018

Domingo, 1 de Julho.

Hoje celebramos os dois movimentos constitutivos de nossa Igreja: a Comunhão e a Missão! onde a dignidade do nosso batismo toma significado a partir da vida desses dois grandes Santos – São Pedro e São Paulo – na medida que com Pedro somos chamados a trabalhar pela unidade, pela comunhão, pela vida fraterna, onde ninguém fique de fora; com Paulo, somos imbuídos do mandato de Jesus: “ide e anunciai” (cf. Mc 16,15), tendo a coragem de proclamar a Boa Notícia com nossa própria vida, com nosso próprio testemunho, aos irmãos e irmãs que ainda não conhecem Jesus Cristo…

Na Primeira Leitura, o rei Herodes mandou prender Pedro e matar à espada Tiago, irmão de João.
Eis que apareceu o anjo do Senhor e uma luz iluminou a cela. O anjo tocou o ombro de Pedro, acordou-o e disse: “Levanta-te depressa!” As correntes caíram-lhe das mãos.
Então Pedro caiu em si e disse: “Agora sei, de fato, que o Senhor enviou o seu anjo para me libertar do poder de Herodes e de tudo o que o povo judeu esperava!”

O evangelho de São Matheus, foi proclamado por Pe. Manoel C. Viana Neto, quem também presidiu a Missa. O evangelista relata Jesus na região de Cesareia de Filipe perguntando aos seus discípulos: “quem dizeis que eu sou?” Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”.

Pedro reconhece Jesus como o “Messias”, como o “Filho do Deus Vivo”! Pedro faz sua profissão de fé oral, porque mais tarde vai fazer sua profissão de fé martirial, dando sua própria vida! Ao fazê-la, Jesus o considera afortunado, feliz, porque o Pai o havia revelado… O mesmo acontece com Paulo, que de perseguidor – Saulo – fariseu, judeu exemplar e zeloso, também vai reconhecer Jesus Cristo: “quem és Tu, Senhor? Eu sou Jesus, aquele que você está perseguindo…” e no fim de sua missão também dará testemunho do Mestre entregando sua própria vida: “Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé” (cf. 2Tm 4,7).

Fonte: Comunidade São Paulo Apóstolo (Morumbi)

Por admin